Sunday, February 18, 2007

Fui Rei sem ser Momo

Comecei este blog contando a minha chegada em Budapeste e minhas complicações alfandegárias. Bem, a situação foi ficando tão irritante que meu amigo Peter resolveu mandar email para duas televisões contando a minha novela burocrática. Claro, burocracia húngara é tão batida para o jornalismo local que nem é assunto. Mas passados vários dias o repórter Laszlo Ligeti do programa Aktiv da TV2 respondeu o mail do Peter e disse que estaria interessado em fazer uma matéria sobre mim pelo aspecto “filho pródigo” e carreira. Entramos em contato e eu topei (por que não?).

Matéria marcada para gravar numa quarta-feira e tal, mas antes ele me liga de véspera dizendo que teria um “American Football Gala” no Festival Sziget que estava rolando no verão, e que gostaria que eu fosse com ele para gravar algumas imagens para a matéria. Tudo bem. Eu fiquei matutando o que seria isto? Gala? Tapete Vermelho? Preciso de um smoking rapidinho? Pelo sim pelo não mandei um email comunicando a tal da gala para o Diretor de Relações Internacionais da NFL, que respondeu imediatamente com um mail de simpatia pelo futebol americano na Hungria.

Quando o repórter veio me buscar pedí para ele me ajudar a escolher que roupa eu deveria usar. Fiquei surpreso quando ele escolheu uma camisa de Super Bowl e jeans. Mas enfim, a gala não era minha e eu não estava preocupado em cantar de galo. Fomos pra Sziget (uma ilha no rio Danúbio).

Chegando lá eu achei que tinha voltado no tempo. Woodstock em Budapest? Mó galera com cara de hippie anos 70. Comidinhas, muita bebida, rock and roll. E eu ainda sem entender a tal da gala e menos ainda futebol americano no meio daquela turma pouco atlética. Até que chegamos numa área onde estava rolando um jogo de exibição de futebol americano com combinados dos times da Hungria. Foi quando saquei que a palavra “gala” aqui pode ser usada coloquialmente para significar apenas “evento”! De qualquer maneira dei a cópia do email da NFL para o presidente da MAFZ (a liga húngara) Laszlo Toth que eu conhecí naquele... evento.

Bem, 6 meses, 2 matérias nas estações de maior audiência daqui (TV2 e RTL Klub), 11 jogos de College Football comentados em húngaro no canal Sport Klub, entrega de medalhas no Blue Bowl I, na Arena Bowl I, coluna semanal no site da liga durante a temporada da NFL, neste sábado de carnaval fui convidado para o 1º “Amerikaifutball Bál”. “Bál” em húngaro é “baile”. Eu estava certo que apesar de ser sábado de carnaval não ia rolar nem samba, nem mulher boa de bikini e nem Rei Momo. Também não esperava valsas. Mas o convite pedia paletó e gravata ao menos. Como se vê nesta foto com meus dois amigos "Lászlos", o Ligeti à esquerda e o Tóth à direita.

A festa foi muito maneira, com a presença de técnicos e jogadores dos vários times húngaros, árbitros, fans da bola oval, e o anfitrião foi o Attila Arpa, pioneiro do FA na Hungria, diretor de estação de tv, linebacker do Budapest Wolves, produtor de cinema... merecedor de um capítulo à parte. Teve um comediante famoso que não me fez rir ou porque meu húngaro não dá pra isto ainda ou porque ele não era de fato muito engraçado. Ou por ambos. Mas a galera estava mais ligada em papear, participar de um quiz, karaoke, aparecer na reportagem que vai passar na tv na segunda ou na terça, ser sorteada em rifa de vários premios.

Duas coisas foram muito especiais para mim. O fato de receber muitos cumprimentos do povo que assistiu meus jogos no Sport Klub (com o inevitável comentário pelos meus altos e longos "toooouchdowns". Os locutores esportivos daqui, mesmo os melhores, não costumam ser muito animados. Não tão tépidos como os britânicos, mas menos apaixonados...). E a outra coisa é que o baile teve um Rei e uma Rainha. A Rainha foi uma gatinha loura e o Rei... fui eu! Por esta eu não esperava! O mico da coroa de papel foi compensado pelo premio para os monarcas da festa. Táxi de graça para casa.

Considerando que moro tipo a uns 18kms do local da festa... valeu!

1 comment:

brunoscott said...

Ja ta colhendo frutos!!
hehehehe