Monday, June 21, 2010

É Fantástico!

Ontem a noite eu estava no bar do hotel aqui em Santa Maria, de papo com um pessoal da equipe do filme “O Carteiro” curtindo véspera de aniversário na boa, quando recebí aqui no RS um telefonema de um amigo do ES me falando da reportagem do “Fantástico” sobre um escandalo no futebol americano. Um time de Belo Horizonte vendendo rifas de prostitutas para arrecadar fundos para a sua equipe. Não tendo entendido claramente ele pensou que era o Minas Locomotiva.

Chocado com o absurdo e baixaria, fiquei espantado pois as poucas pessoas que conheci pessoalmente do Locomotiva me pareceram sérias e dedicadas e em vias de participar pela primeira vez de um campeonato interestadual equipado não usariam tal baixaria para se preparar.

Após assistir a matéria no Youtube, recebi para meu relativo alívio e transcrevo logo a nota de esclarecimento do time:

“Diante dos fatos lamentáveis, denunciados neste domingo (20) pelo Fantástico, segue a nota oficial e na íntegra enviada pelo Minas Locomotiva, esclarecendo os fatos levantados durante a reportagem.

"No domingo, dia 20 de junho, o programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu uma matéria denunciando a venda de rifas, cujo prêmio seria um programa com uma garota de programa, por uma equipe de futebol americano de Belo Horizonte. Esta equipe trata-se do BH Miners, equipe criada há pouco tempo.
A diretoria da Associação Social Minas Locomotiva vem por meio desta nota esclarecer que não possui nenhum vínculo com a equipe BH Miners.

A equipe do Minas Locomotiva foi criada a mais de 3 anos e possui uma história de seriedade na prática esportiva do futebol americano. A Associação conta com um estatuto aprovado por lei e um corpo diretor responsável e atuante, que prima pelo cumprimento dos padrões éticos.
Repudiamos veementemente a atitude tomada pela outra equipe. Atitude essa que contradiz, além da legislação vigente, o ideal do esporte. Este tipo de iniciativa nunca seria adotado pela Associação Social Minas Locomotiva, reconhecida na cidade de Belo Horizonte também por sua atuação na área social, cumprindo seu papel de entidade agregadora e promotora da cidadania.

Esperamos que através desta nota pudéssemos esclarecer à imprensa e ao público em geral que este se tratou de um fato isolado, de um grupo de pessoas irresponsáveis, que nada reflete o ideal daqueles que lutam pela promoção do Futebol Americano no Brasil".

Raphael Lúcio Reis dos Santos
Presidente da Associação Social Minas Locomotiva”


Pessoas que são tão baixas (e burras!) que são capazes para apelar para este tipo de artimanhas para arrecadar fundos não merecem um lugar neste esporte que tantos de nós nos esforçamos para difundir e conquistar um lugar e respeito no universo do esporte amador brasileiro.

Tanto as pessoas que criam uma rifa destas, quanto as que compram a rifa, devem ter problemas sérios. Cafetinagem não é esporte.. E qualquer punição legal ou moral que vierem a receber será merecida.

Em artigo anterior neste blog eu já escreví: “O oportunismo de quem só quiser tirar uma “lasquinha” deve ser detectado e evitado. Quem não quiser jogar limpo faça o favor de não atrapalhar o jogo.”

Tem sempre gente preparando “jogadas” não para ganhar jardas mas um dinheiro fácil e é preciso contínuo cuidado, pois infelizmente creio que mais vem por aí.

A denúncia do Fantástico poderia ser um excelente alerta não fosse o imediatismo malévolo de deixar no ar a voz de uma mulher (dita como mãe de algum jogador, mas falando com clareza que poderia dar-lhe uma vaga como dubladora) dizendo “... para onde nossos filhos estão indo?”.

Se o Fantástico fosse um pouco mais fantástico e buscasse outros angulos sobre o futebol americano, muitos de nós poderiámos responder a pergunta dizendo:

Alguns estão no caminho errado, talvez refletindo a sua formação familiar ou não, mas mutos mais estão indo treinar árduamente para praticar um esporte que exige tremenda preparação física e mental, estão juntando parte de suas mesadas ou salário para pagar mensalidades nos seus times não patrocinados ou subvencionados (ou para comprar caríssimos equipamentos que um governo conivente com falcatruas de monta que ainda insiste em taxar e complicar a importação de equipamento), estão se esforçando para conseguir campos para praticar o esporte indicutívelmente democrático. E se esforçando para conseguir espaço na mídia para promover o esporte que amam, que apesar de modestamente divulgado nas redes de tv abertas e um pouco mais generosamente nas de assinatura, ainda não mereceu um olhar apropriado do global “show da vida”.

Seria fantástico se o Fantástico fizesse uma matéria com as pessoas do bem que se esforçam para implantar o futebol americano que já se joga do Amazonas ao Rio Grande do Sul, de Mato Grosso ao Espírito Santo, passando – é claro – por Minas Gerais!

Sugira ao Fantástico ser de fato... fantástico!
http://falecomaredeglobo.globo.com/

13 comments:

Leo Bahmed said...

Excelente Adler!

Que o bem prevaleça, e o esporte cresça!

Kosiski said...

Não vou culpar completamente o fantástico. Isso só aconteceu pois alguem o realizou. Mas, o fantástico poderia SIM claramente fazer um especial de Futebol Americano! Coisa que dentro de poucos meses estará estourando novamente em âmbito nacional!

Lamentável por parte do BH Miners, que preferiu apelar as meretrizes de bordel à um Video Game e/ou um equipamento de futebol americano.

Tiago Simão, só resta dizer que você se queimou.

Johnny said...

Otimas palavras!
é de pessoas como voce que precisamos para levantar esse esporte!

Meus parabens!

Wyllian "Dom" Soppa said...

O Bacacheri Busters apóia cada letra desse artigo.

Jonathas - Presidente Pouso Alegre Gladiators said...

Nós do Pouso Alegre Gladiators, o primeiro e único time de FA do sul de Minas, ficamos realmente estarrecidos com a reportagem.
Já esclarecemos à nossos jogadores que tal fato não tem nada a ver com o Locomotive e que não reflete o a filosifa e a ética do esporte.
O Pouso Alegre Gladiators e os que realmente fazem um trabalho sério buscam promover saúde, lazer, amizade e disciplina. Algo que passou bem longe na atitude do BH Miners.

Baldo said...

Sou do Natal Scorpios, e como bem descreve Adler, ralamos todos os dias para desenvolver o esporte no RN, e o Fantástico mancha a imagem do esporte irresponsavelmente.
Só cabe a nós reverter esse quadro, por isso:

http://falecomaredeglobo.globo.com/

Reclamemos!

Danyel said...

O fantástico é um programa de merda, feito pra população reacionária da classe média achar que está bem informada e ainda ter de quem falar mal no dia seguinte na roda de amigos... deviam trocar o nome de "fantástico" pra "raso"

eu não condeno os caras não. o dinheiro é deles e eles gastam como preferirem. Brasileiro gosta de garotas de programa desde 1500 ... A babaquice nessa história pra mim é a globo que vive exibindo "big brothers" e afins, fomentando a sexualidade mais do que qualquer outro veículo, ficar nessa agora de falso moralismo...

dar pagando é feio, mas dar em rede nacional dá ibobe né...

Anonymous said...

Fale com a rede Globo:

"Acho o programa muito interessante e sempre que possível assisto. Esse final de semana foi mostrada uma reportagem de um time de futebol americano (BH Miners) vendendo rifas de prostituta. A reportagem foi bem interessante e vocês estão de parabéns. Agora gostaria que vocês vissem o outro lado da moeda.
Eu sou jogador de futebol americano, de um time de São Paulo. Eu não ganho nada pra jogar, tenho que comprar os equipamentos com o meu dinheiro , treino, me dedico, me machuco e durante a semana tenho que trabalhar normalmente, machucado ou não. A única coisa que ganho em troca de tudo isso é a diversão de jogar esse esporte tão difundido em outros paises e tão desprezado no Brasil.
É praticamente conseguir um patrocínio aqui no Brasil, o governo não ajuda e os equipamentos para se praticar o esporte são todos importados.
Gostaria de sugerir a vocês que pudessem mostrar essa outra parte, todos meus amigos que me assistem vieram me perguntar se algo pareciso acontece no meu time de futebol americano. Será que muita gente fez essa associação ? Será que as mães de meninos mais novos vão deixar eles pratricarem o futebol americano, em outro time, sabendo dessa notícia, de um caso isolado ?
Esse esporte já é bastante criticado no Brasil, por parecer violento. Não é um esporte violento, é um esporte muito plástico e convido a cada um de vocês a conhecer melhor, os equipamentos são altamente resistentes e com alta técnologia de absorção de impacto, acidentes acontecem, mas em que esporte os atletas não se machucam ? É um esporte igual a todos os outros e após ter conhecimento sobre ele, fica claro que a força é um requisito, mas a estratégia, a dedicação, o treinamento duro, o espírito de equipe e a preparação são muitas mais decisivos do que a simples força física.
Espero que pensem sobre isso e possam nos ajudar a mostrar que o futebol americano é um esporte igual todos os outros.
Muito Obrigado.
José Augusto"

André José Adler said...

Gostaria de pedir aos meus leitores que não fizessem comentários como anônimos, pois não serão publicados. Fica uma coisa sem credibilidade, independentemente de serem positivos ou não. O José Augusto, acima, assinou a nota que mandou para a Globo e deixou de ser anônimo para nós. Muitas vezes recebo comntários interessantes, merecedores de serem compartilhados e me frustro em não publicá-los.

Obrigado!

Marcus Vinicius Pimentel said...

É complicado cara, cada um faz o que acha melhor. Eu tomo essa atitude como alerta para os times e uma forma também de chamar as empresas que olhem melhor para este nosso esporte, se tivéssemos mais investimentos e incentivo, ninguém teria uma idéia imbecil como essa, nem no futebol americano tanto quanto em qualquer outro esporte praticado no Brasil. E só para constar; Rumo ao Hexa, não é?

João Mesquita - Legionários FA said...

Realmente, a situação criada pelos "moleques" do Miners (porque quem faz isso com a imagem do esporte não podem ser chamados de jogadores) é lamentável e com certeza vai esteriotipar a visão de algumas pessoas em relação ao Futebol Americano.
Pra quem está começando a formar um time agora, como nós aqui do Legionários FA - Acre, a tarefa de conseguir mais jogadores e simpatizantes para o esporte vai ficar bem mais difícil.
Agora só resta lamentar e cobrar uma reportagem que mostre a real forma do Futebol Americano no Brasil.

josé fco. da silva said...

Claro q o fantático publicou a máteria, mas apésar deles sempre passarem materias sobre futebol americano, acho q eles não tem noção da batalha de tantas pessoas p/ q o esporte cresca no Brasil, em especial ! facto é q o pessoal deste time desonrou, os fans e principalmente quem trabalha pelo mesmo. José Fco. da Silva São Paulo

DJ Rafael Capella said...

Olá.
Faço parte de um time aqui do RJ chamado Rio de Janeiro BLAZE e como integrante, venho expressar minha opinião.
Vejo de perto a dificuldade que é conseguir patrocínio para o time e de conseguir um apoio (seja público ou de empresas privadas) para um esporte até então pouco conhecido pelos brasileiros mas, ainda assim, não acredito que a atitude tomada pelo BH Miners seja correta.
Imagina se a moda pega? rs
Eles com certeza devem ser punidos nos rigores da lei.
Abraços grosseiros do RJ BLAZE!