Monday, February 2, 2009

Espírito esportivo e disciplina ajudam.


Eu estava bastante surpreso com o nome Arizona ligado a Super Bowl em situação outra que como estado anfitrião do evento. O Cardinals conseguindo aparecer no Super Bowl não seria o palpite de nenhuma pessoa que acompanha a NFL profissionalmente quando começou a última temporada. Mas depois de assistir o desempenho do time contra o Philadelphia Eagles no Campeonato da NFC eu fiquei bastante preparado para uma possivel vitória sobre o superior Pittsburgh Steelers.

Eu escolho não torcer por nenhum dos dois times, não aposto, e reluto em fazer previsões. Gosto mais de assistir o jogo me sentindo isento e observador. Ainda mais neste Super Bowl disputado no mesmo estádio em que narrei o Super Bowl XXXV, tendo de um lado um time comandado pelo Kurt Warner cuja bela vitória contra o Tennesse Titans no Super Bowl XXXIV eu narrei no Georgia Dome em 2000, e o outro pelo simpático Ben Roethlisberger que entrevistei em Detroit, durante a semana de cobertura do Super Bowl XL. É engraçado quando você já teve um contato pessoal com os caras. Cria uma simpatia e fica mais difícil torcer contra.

Eu já disse que costumo torcer para que o time que jogar melhor e merecer mais sair vencedor. Mas confesso que ontem, antes do jogo, eu estava torcendo pelo Arizona Cardinals. E isto por duas razões. A primeira porque acho que seria uma boa história, seria bom para o esporte. E a segunda pelo Kurt Warner. Eu admiro quando alguém que esteve por cima cai, e consegue subir de novo pelos seus próprios méritos. Isto já me aconteceu na vida e espero que aconteça de novo pois a sensação é muito boa. E foi isto que aconteceu com o Kurt Warner nestes últimos anos.

Mas com o andamento do jogo estes meus sentimentos pessoais foram para o segundo plano. O Pittsburgh Steelers estava jogando muito melhor e merecendo vencer. O esforço do Cardinals foi incrível para tentar reencontrar o seu melhor jogo. Não vou comentar detalhes do jogo aqui porque isto pode ser lido em centenas de sites e blogs.

Mas com momentos como o retorno de interceptaçao para touchdown de 100 jardas de James Harrison, os dois touchdowns de Larry Fitzgerald, marcadíssimo, quando teve a chance, e a atlética e quase mágica recepção de TD de Santonio Holmes, acordei (com grande déficit de sono) pensando nas 106 jardas com as quais o Cardinals presenteiou o Steelers através de 11 faltas. A maioria delas não sendo false starts ou offsides por falta de concentração, mas um coquetel de movimentos anti-éticos como Chop Block, Roughing the Passer, Unnecessary Roughness, Face Mask, além de Holdings caros. Então, só quero deixar uma pergunta no ar: Como teria sido o jogo se a equipe do Cardinals tivesse tido mais disciplina?

E este tema é muito bom para os times brasileiros discutirem entre si.

P.S.: Parabéns para o primeiro Hexacampeão do Super Bowl, o Pittsburgh Steelers, e para a sua torcida. E alô, Dallas Cowboys e San Francisco 49ers... quantos anos vai durar este recorde?

6 comments:

Nilo Tavares said...

Grande Andre Adler

Realmente, o que escreveu mostra que o Cardinals em parte perdeu para seus erros, a historia poderia ter sido um pouco diferente, mas mesmo assim, nao devemos esquecer que o Steelers teve sangue frio para reagir na hora certa, e o Big Ben com sua mao santa deu aquele passe fenomenal para TD que geralmente muitos nunca tentariam, por isso somente ele ja mereceu o Anel.
Abracao
Nilo Tavares

fox said...

nao se preocupe...
ano que vem, tiramos a diferença;;

Abs

Diogo Tenan said...

é realmente as faltas foram importantes sim... mas ainda acho q a INT de 100 jardas pra TD "ajudou" a decidir o jogo... os Cardinals na linha de 2 do ataque com o placar em 10x7 pros Steelers faltando acho q 10 segundos pra acabar o primeiro tempo de jogo e pronto pra fazer 14x10 cometeram o unico erro de passe do ataque no jogo todo... se não me engano o KW foi INT uma vez no jogo e foi a que "ajudou" o steelers a sair com o titulo... pq a jogada do Santonio Holmes no fim do jogo foi incrivel o passe do Big Ben pro TD do Titulo

André Santos said...

Xará,
acho que as faltas fizeram a diferença sim, mas a vontade de vencer e o espírito de equipe dos Steelers fizeram a diferença. UM TD de 100 jardas como o de James Harrison não pode ser perdoado, nem muito menos deixar de ser premiado. É daqueles lances que você tem a certeza: hoje não tem jeito a luz está sobre eles. Foi essa sensação que tive durante toda a partida, que mesmo com esforço e disciplina (sendo que o último item faltou ao Cardinals)não tinha como evitar a derrota.
Acredito que a falta de disciplina foi importante, mas prefiro lembrar o Superbowl XLIII como aquele onde um time e um grupo de jogadores estava pronto para escrever de vez o seus nomes na História.

Diogo Tenan said...

realmente a vontade de vencer do steelers falou bem alto domingo... mas se os Cardinals tivessem vencido tbm seria merecido... só o fato do Larry Fitzgerald ter feito 2 TDs sendo um de 64 Jardas e quebrar o recorde do Jerry Rice e o Warner tbm ter quebrado o recorde que era dele de maior numero de Jardas com Passe numa postemporada (no jogo ele quase conseguiu as 400 jardas) tbm acho que se os Cardinals tivessem vencido seria tbm muito merecido... pra mim foi o melhor Super Bowl que eu vi... e lendo a historia dos SB acho q desde 1999 quando o Rams venceu, esse SB XLIII foi o mais emocionante pra mim eu acho. e comentando o fim do post do AJA... se derem mole vem ae o 7° titulo do steelers ano que vem...

Maiquel "Monster" - RS said...

acredito fielmente que os cardinals pecaram em diversas coisas, e acredito que se tivessem mais disciplinas teriam segurado o resultado que os favoreciam nos segundos finais da partida. Apesar de saber que os steelers eram superior, acreditei nos cardinals na vitoria.....e por menos de 2 minutos errei!...
grande abraço da galera do time do sul do brasil, "Bage Baguals" !